Estilo de vida Minimalista - minimalismo
Estilo de Vida

Estilo de vida minimalista: Será que dá certo?

Não é de hoje que ouvimos ou lemos repetidamente coisas como o quê “ter”, “comprar”, “consumir”, ou qualquer outra expressão que nos faça criar o desejo de querer mais ou de que não temos o suficiente, não é verdade? As redes sociais se tornaram um gatilho para que esse sentimento, de que não temos o suficiente, seja cada vez mais alimentado.

Mas será que você realmente precisa de tudo isso? Será possível construir uma relação com mais valores sentimentais e menos materiais? É possível ter um relacionamento em que ambos não sejam consumidos pela posse?

Para responder essas perguntas, vamos falar um pouquinho sobre o estilo de vida minimalista, uma maneira simples e mais leve de viver.

Estilo de vida minimalista:

Em sua descrição literal do dicionário, a palavra minimalismo significa: princípio de reduzir ao mínimo o emprego de elementos ou recursos. Isto é, princípio de reduzir o que não agrega, não soma na sua vida – seja em elementos, pessoas, recursos – para preencher com o que realmente importa.

Existem duas vertentes do minimalismo, sendo elas: estilo de vida e estética. Neste post vamos abordar apenas o estilo de vida, para inspirar os casais que se encontram nessa ideologia, a trilharem o caminho de forma mais fácil.

Reflexão:

Antes de tudo, acho importante começarmos com uma reflexão sobre a situação atual. A partir deste ponto, qual caminho você e seu/sua parceiro(a) desejam seguir? Ambos compartilham das mesmas ideias? Ambos estão olhando para o mesmo lado?

“Isso eu aprendi com meu pai. Em uma fase do meu relacionamento me perguntava o porque que algumas coisas não estavam dando certo e um dia em uma conversa ao telefone, ele me perguntou se estávamos olhando para o mesmo lado. Eu não entendi muito bem e meu pai completou: Vocês precisam caminhar juntos, olhando para o mesmo horizonte. Se estiverem cada um olhando para um lado, quanto mais caminharem para seus objetivos, mais se distanciarão.” 

E vocês, estão olhando para o mesmo horizonte? Caso sim, vamos continuar…

O olhar:

O estilo de vida minimalista não é uma religião a ser seguida, ou algo imposto à você. Primeiramente o objetivo é cutucar a maneira como você e seu/sua parceiro(a) enxergam a vida e sua relação com seus bens materiais. Pare e pense, o que realmente importa? O minimalismo trabalha bastante com o olhar: menos é mais, ser é melhor que ter, use coisas e ame pessoas, é toda uma filosofia para você focar no essencial a vida.

 

 

 

Então vamos praticar…
Analise este olhar que citei e procure colocar isso na sua rotina, mas lembre-se, foque no que é essencial à vida, dia-a-dia, do seu relacionamento.

1º: Sente com seu/sua parceiro(a), em um lugar tranquilo e sem interrupções, e faça uma lista. Nesta lista vocês irão colocar os seus desejos como casal, isto é, experiências que gostariam de ter a partir deste momento. Vocês perceberam que para realizar estas experiências, outras mudanças serão necessárias. Então, próxima etapa…

2º: Neste mesmo ambiente, também irão montar mais uma lista. Esta segunda lista será para os excessos. Vixiii… agora complicou, mas calma! Respira e vai. O que são excessos? excesso é tudo aquilo que possuímos e acaba sobrando, que realmente é possível viver sem e não morreremos por isso. Isso inclui: roupas, sapatos, pertences, objetos de decoração, livros, utensílios de cozinha, móveis, e também inclui os mais valiosos (financeiramente) como: tamanho da casa/apartamento, quantidade de carros, aparelhos eletrônicos… Mas vamos com calma, um passo de cada vez que com o tempo a evolução acontece.

3º: A partir dessas duas listas, vocês perceberão alguns princípios básicos da reflexão minimalista. Realmente para alcançarmos alguns degraus de liberdade em nossa vida, é necessário que façamos mudanças. Mudança? Isso mesmo, mudança. Em nenhum momento foi citado que não haveria mudança. Ela terá que acontecer sim, mas no tempo de vocês, e isso será gradativo.

Princípios da reflexão do estilo de vida minimalista:

  • Saia da zona de conforto;
  • Se livre dos excessos;
  • Dê mais valor para as experiências;
  • Encare novas decisões;
  • Dívidas? Realmente é necessário comprar isso ou aquilo;
  • Se livre do que não usa;
  • Ou você tem tempo ou tem coisas.

Documentários inspiradores:

  • Minimalism – A Documentary About the Important Things (Minimalism: Um documentário sobre as coisas importantes) (Disponível na Netflix)
  • Embrace – Por que 91% das mulheres odeiam tanto seu corpo? (Disponível na Netflix)
  • Human – O que nos torna humanos?
  • Innsaei – O poder da intuição
  • Happy – Você é feliz? (Disponível na Netflix)

Filmes para pensar no assunto:

  • No Impact Man
  • Bill Cunningham New York
  • My Stuff
  • Na Natureza Selvagem (Into the Wild)
  • Amor sem escalas (Up In the Air)
  • We the Tiny House People

Agora que você e seu/sua parceiro(a) já sabem o ponto de onde partir, basta dar continuidade no processo. Respeitem o tempo de cada um em se adaptar a esta nova realidade. Trabalhem o desapego e permitam que a evolução aconteça de forma natural, sem nenhuma imposição.

Aproveite a reflexão do estilo de vida minimalista e se pergunte: Outros amigos e familiares estão precisando conhecer o minimalismo? Caso sim, compartilhe este post com eles. Se gostou deste artigo e pretende colocar este estilo de vida em prática, ou ficou alguma dúvida sobre o assunto, deixe o seu comentário 🙂

Siga também nossa redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *